Escotismo em Torres Vedras

Ajudamos a dar mais vida ao centro histórico da cidade!

Vara de Escoteiro

 

A vara do escoteiro é um instrumento indispensável a qualquer escoteiro que se preze.

Um escoteiro que não tenha a sua vara em perfeito estado e não saiba utilizá-la, decerto não é um escoteiro.

 

VARA09.gif (1759 bytes)

1 - Unidas entre si pelas mãos dos escoteiros e conservadas horizontalmente, servem para fazer uma barreira;

VARA19.gif (1236 bytes)

2 - Usada como vara de saltos serve para atravessar cursos de água;

VARA16.gif (1176 bytes)

3 - Pode servir para puxar alguém
que caiu a um rio ou poço;

VARA12.gif (1053 bytes)

4 - Colocada aos ombros de dois escoteiros serve para transportar qualquer coisa, dividindo o peso pelos dois;

VARA20.gif (480 bytes)

5 - Com uma peça de roupa atada e agitando-se no ar serve para chamar a atenção ao longe;

VARA21.gif (549 bytes)

6 - Quando alguém se magoa num tornozelo,
serve como muleta;

VARA08.gif (679 bytes)

7 - Colocadas em forma de tripeça, para sustentar uma bacia, dão um bom lavatório de campo;

VARA11.gif (643 bytes)

8 - Em tripé, podem sustentar uma panela ao lume, ou uma lanterna;

VARA05.gif (1206 bytes)

9 - Serve de estendal para roupa a secar,
colocada entre os ramos
de uma árvore ou arbusto;

VARA10.gif (943 bytes)

10 - Com a ajuda de espias,
pode-se improvisar uma escada;

VARA14.gif (784 bytes)

11 - Com um toldo formam um abrigo de emergência para a chuva;

VARA04.gif (563 bytes)

12 - Passada entre as pernas,
serve temporariamente de «banco»;

VARA03.gif (1355 bytes)
13 - Colocada ao ombro ou segura nas mãos entre dois escoteiros, forma um bom degrau para outro escoteiro escalar um muro;

VARA06.gif (1484 bytes)

14 - Apenas com uma, ou com várias ligadas umas às outras, serve para medir a profundidade de ribeiros, lagos ou tanques;

VARA17.gif (443 bytes)


15 - Atando ramos numa extremidade pode ser usada como uma vassoura rudimentar;

VARA07.gif (635 bytes)

16 - Com várias se constrói facilmente
um mastro de bandeira;

VARA18.gif (1427 bytes)

17 - Ao atravessar um ribeiro a vau, serve como um ótimo apoio para manter o equilíbrio;

VARA15.gif (563 bytes)

18 - Segura com as duas mãos em cima das nádegas e por baixo da mochila, ajuda a aliviar o peso desta nas costas;

VARA22.gif (998 bytes)

19 - Serve de apoio para longas caminhadas
ou subidas íngremes;

VARA13.gif (1310 bytes)

20 - Serve para testar o terreno à nossa frente,
quando está coberto de ervas e não temos a certeza de ser enlameado ou seco;

VARA02.gif (1166 bytes)

21- Como apoio, ajuda a manter o equilíbrio em descidas muito acentuadas, ou a andar lateralmente em terrenos muito inclinados;

22 - Fazendo dela alavanca, serve para remover grandes pesos;

 

23 - Com uma manta, espia ou roupas, servem para improvisar uma maca de transporte de feridos ou material;

24 - Como defesa contra-ataques de animais selvagens ou cães vadios;

25 - Com uma "armação" em sisal, pode servir para puxar para a margem um objeto flutuante;

26 - Serve de registo da vida escutista do dono, dos locais de atividades, noites de campo, etc.;

27 - Se caíres no gelo, num lago ou rio gelado, ajuda a manteres-te à superfície;

28 - Com mais companheiros agarrados à vara, conseguem atravessar um ribeiro turbulento mantendo mais equilíbrio do que sozinho;

29 - Em caso de início de fogo florestal, serve como batedor para reduzir as chamas;

 

 

30- Serve para abrir ou alargar trilhos, principalmente em zonas de silvas;

31- À beira de um rio ou lago serve bem com cana de pesca;

32- Na vertical ou na horizontal pode servir para se praticarem nós e amarrações;

33- Batida regularmente no chão, durante uma caminhada, serve para deixar uma boa pista para alguém que precise de fazer o mesmo trajeto;

34- Com uma espia atada, pode-se lançar por cima de um tronco de uma árvore para depois fazer passar a espia;

35- Numa noite escura e em mato denso ajuda a «apalpar» o caminho;

36- Enrolada na vara, e a servir como pega, podes trazer sempre um espia amarrada em falcaça, com um comprimento fixo de 1 ou 2 metros, que podes usar sempre que precisares de medir distâncias.

 

 

adaptado da extinta Megapágina

 

 

 

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault

Escotismo com tradição!

Os escoteiros estão em Torres Vedras desde 1914 e o 129 foi oficialmente reaberto em 1999.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência como utilizador. Ao continuar a navegar está a concordar com a utilização de cookies neste site.
Ok